quarta-feira, 21 de agosto de 2013

AGORA SÓ AS VOZES



Os vocalistas desempenham um papel muito específico na dinâmica da ministração nos cultos.

A característica principal e indispensável para o grupo vocal é a unidade, a sincronia, no plano espiritual e musical, é importante estar no mesmo espírito, no mesmo ânimo, e no mesmo ritmo.

1- Em sincronia com o Espírito

"O Espírito do senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar as boas novas aos pobres... restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e abertura de prisão aos presos, a apregoar o ano aceitável do Senhor, e o dia da vingança do nosso Deus, a consolar todos os tristes" - Isaías 61:1-2.

Este Espírito que habita em nós deve nos conduzir na ministração. É ele quem nos revela Jesus e vivifica a palavra cantada (IICo 6:3).

Precisamos ter comunhão com Ele através da oração, do estudo da Palavra, e de uma constante linguagem de louvor e ações de graças (Ef 5: 18 a 20). Quando estivermos em comunhão com o Espírito as maravilhas de Isaías 61 serão reais no período de louvor.

2- Em sincronia com o dirigente de louvor

Esta sincronia se dá por dois processos:

A) Comunhão: sabemos que nosso tempo é precioso por isso aproveite as oportunidades de conhecer e compreender o ministro que dirige o louvor da reunião que você participa. Assuma as cargas, as expectativas, os desafios, as palavras Rhema que ardem no coração dele. Sirva-o como serviria a Jesus (Ef 6: 5 a 8).

B) Atenção: não se desligue do dirigente de louvor no momento da ministração, siga os seus comandos como 'Levante suas mãos!', 'Com palmas!', 'Dê um grito de júbilo!', e tantos outros, não faça simplesmente o que der vontade. Nos momentos de cantar para os irmãos olhe também para o povo e durante as orações não fique poupando a voz, participe ativamente! O dirigente está ali para conduzir, então siga-o!

3- Em sincronia com o grupo vocal

Algumas pessoas dizem que é mais fácil cantar um arranjo complexo do que um bom uníssono. O grupo vocal deve estar em unidade musical e espiritual, é neste "ambiente" que a benção de Deus repousa (Sl133).

No plano musical se preocupe em:

- Afinar os uníssonos: corrija notas, métrica, e letra;

- Timbrar as vozes: o grupo todo deve soar como se apenas uma pessoa estivesse cantando;

- Passar os arranjos: cada voz deve ser assimilada com segurança;

- Expressar a mensagem: use variações de dinâmica, reflita sobre a letra da música, tente trazer á tona a essência musical do cântico em questão.

No plano espiritual se preocupe em:

- Desenvolver amizade: procure construir um relacionamento real, fuja do caminho da superficialidade;

- Fortalecer uns aos outros: pela oração e no compartilhar da Palavra.

Para o momento da ministração:

- Teste e passe sua voz no microfone: isto deve acontecer antes do louvor começar;

- Não se isole: mantenha a relação com o grupo, olhe, dance junto, etc;

- Não descubra seu irmão: se houver muitos erros resolva-os no próximo ensaio e não no intervalo entre

um cântico e outro;

- Flua no Espírito: não é esta a hora de ficar se estressando com arranjos, de lugar para que a voz do Espírito seja ouvida.

Escrito por Mirella de Barros Antunes, é professora de prática vocal, teoria e percepção.